A famosa “saidinha” dos gatos

cat-3097768_1920
Você deixa seu bichano passear na rua? Veja os riscos que essa saidinha pode causar e saiba como dobrar a expectativa de vida do seu pet

Além de noturnos, os gatos são exploradores por natureza e há quem não veja maldade em deixar o bichano dar aquela passeada pela rua. O que muitos tutores não sabem é que a expectativa de vida de um gato não-castrado com acesso a rua chega a ser a metade de um bichano que vive em um espaço protegido, como uma casa sem acesso externo ou um apartamento telado.

Isso porque os pets que saem para explorar as ruas de uma cidade correm riscos como atropelamento, envenenamento, ataque de cães e outros animais e ainda podem se envolver em brigas com outros gatos por disputa de fêmeas, território ou outros recursos.

Nos anos 80, a expectativa de um gato doméstico era de viver até 10 anos. Os gatos com acesso a rua viveriam até os cinco anos. Mas, segundo um levantamento feito pelo hospital veterinário Sena Madureira, em São Paulo (SP), com 120 mil animais tratados lá nos últimos 30 anos, os gatos que vivem em ambientes fechados podem chegar até aos 20 anos. Ou seja:  será que não vale a pena prolongar a vida do seu pet e ter ele por perto por muito mais tempo?

 Apartamentos x árvores

Liberar a “saidinha” tem a ver, muitas vezes, com a nossa percepção de que a liberdade seria o ideal para a espécie. E toda essa discussão é muito estudada pela ciência, sabia?

Especialistas em ética animal e no biocentrismo, especialmente, questionam o quanto os humanos devem interferir no modo de vida dos animais. Mas a partir do momento em que um gato é levado a viver numa cidade, cheia de perigos e caos como são as nossas, é importante lembrar que sua vida se torna de total responsabilidade do seu tutor.

Quer um outro exemplo? Muitos tutores acreditam que não precisam telar janelas, sacadas e basculantes de apartamentos pois os gatos estão habituados a subirem em lugares altos. Mas a altura a que os gatos estão acostumados não supera os primeiros galhos de uma árvore ou mesmo um telhado de uma casa térrea. Ou você nunca viu um gato que subiu em algum lugar e precisou até de ajuda dos Bombeiros para descer?

Por isso, nunca é demais lembrar:

  • Coloque telas de proteção em janelas e sacadas de apartamentos;
  • Basculantes de banheiros devem ter travas ou telas pois os gatos são capazes de passar por lugares bem apertados;
  • Casas térreas devem ter grades de obstáculo próprias para gatos ou telas no quintal;
  • Gatifique sua casa, dando oportunidade para o bichano de subir em espaços com visão total do ambiente, do alto. Ele não vai sentir falta dos telhados!
  • Arranhadores com mais de 75cm de altura darão atividade física e possibilidade de escaladas similares aos das árvores para seu pet;
  • Tocas e cabaninhas também vão substituir muito bem os esconderijos da cidade no conforto do seu lar.

*Texto originalmente publicado em nossa coluna pet no site Clube das Comadres

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: